Os alunos das turmas do 11.º ano dos cursos Técnico/a de Cozinha/Pastelaria e Técnico/a Restaurante/Bar desenvolveram um projeto integrador, a que chamaram "100 Talheres", no âmbito das disciplinas de Português, Área de Integração, Gestão e Controlo, Serviço de Cozinha/Pastelaria e Serviço de Restaurante/Bar.

O projeto consistiu na dinamização de um concurso, que visou a confeção de um finger food salgado e um doce, com sabores da cozinha portuguesa, assim como as respetivas bebidas de acompanhamento. O conceito de finger food está relacionado com pratos servidos em pequenas porções individuais, para que a pessoa consiga servir-se em pé, sem grandes cerimónias, sem necessitar de talheres.

As turmas foram divididas em equipas de três a quatro elementos que, obrigatoriamente, teriam de ter alunos de cada um dos cursos. Cada grupo definiu um nome para a sua equipa.

Na disciplina de Português, os alunos redigiram o regulamento do concurso. Na disciplina de Área de Integração foi realizada a pesquiza e seleção da informação relativa à cozinha tradicional portuguesa. A partir dessa pesquisa, foram definidos os finger food e os cocktails de acompanhamento a concurso, realizadas as fichas técnicas e o menu, nas disciplinas técnicas.

As provas do concurso “100 Talheres” decorreram no Restaurante Pedagógico da EPVT, Claustrum, nos dias 02 e 03 de julho e foram avaliadas por um júri, composto pela Diretora Técnico-Pedagógica, Diretor Administrativo e Financeiro, Orientadores Educativos e Formadores da área técnica dos cursos. Após a avaliação do júri, as três equipas mais pontuadas foram: 1.ª classificada-“Innovation” da Turma B; 2.ª classificada-“Quarteto Fantástico” da Turma A; 3.ª classificada-“Desconstrução” da Turma A. A equipa que se classificou em primeiro lugar foi presenteada com um almoço no Claustrum para todos os seus elementos e as restantes receberam um certificado de participação.

Esta iniciativa teve como objetivos aplicar conhecimentos e desenvolver competências técnicas específicas, segundo o perfil dos cursos referidos; ajudar a desenvolver a criatividade e a autonomia na apresentação de um finger food, tradicionalmente português, e de uma bebida que o acompanhe; promover o desenvolvimento da capacidade de trabalho em equipa e de competências relacionais e comunicacionais; e promover a proatividade dos alunos.

Álbum de fotos aqui.